Vitamina D: primeiro estudo randomizado e controlado

Publicado originalmente em: http://essentia.com.br/

No estudo, a suplementação de vitamina D, dentre suas várias escalas de análise utilizadas, revelou significantes efeitos nas manifestações nucleares do TEA. No grupo vitamina, ocorreu melhora da consciência e cognição social, irritabilidade, hiperatividade, isolamento social, comportamento estereotipado, fala, redução dos movimentos repetitivos com as mãos, interesses restritivos, criação de barulhos, em comparação com o grupo placebo“.

Leia o artigo na integra aqui.

Anúncios

Como a Disbiose intestinal afeta sua vida e como tratá-la

em 09/22/2014

A alimentação pode ser considerada como um dos fatores comportamentais que mais influencia a qualidade de vida das pessoas. Nossa conduta adequada diante da alimentação fez-se necessária, pois os hábitos alimentares e o estilo de vida, nos últimos 40 anos, passaram por diversas modificações, sobrecarregando os diferentes sistemas do organismo.

A ingestão do alimento não garante que seus nutrientes estarão biodisponíveis para serem utilizados pelas células. Neste contexto, o intestinos são órgãos de vital importância no nosso corpo. Funcionam como filtros, capazes de permitir ou barrar a entrada de nutrientes necessários ao organismo e de substâncias prejudiciais para a nossa saúde. É preciso nutrir o organismo adequadamente, isto é, ter uma ingestão adequada de alimentos, em quantidade e qualidade, afim de que nosso organismo receba todos os nutrientes essenciais ao seu bom funcionamento e ainda garantir que estes alimentos sejam bem digeridos, absorvidos e utilizados. Este processo é fundamental para determinar o melhor estado físico, mental e emocional.

Leia mais aqui.

A Conexão Intestino – Cérebro

Publicado no site: http://www.medicinadoestilodevida.com.br

04/06/2014 Por Dr. Alexandre Feldman · (Última Atualização: 08/11/2014)

A Íntima Relação entre Intestino, Comportamento, Mente e Cérebro

O intestino determina, em grande parte, nossas emoções, estado mental e até preferências alimentares. Da saúde do intestino depende a saúde do cérebro.

À primeira vista essas afirmações podem parecer irreais – mas não são. Considere os seguintes fatos:

O intestino tem mais neurônios que a medula espinhal – cerca de 100 milhões – perdendo apenas para o cérebro em número de neurônios.

Leia mais aqui.

O autismo e a nutrição

Publicado no site amaoeste.com.br em 10 de outubro de 2015
Por: Maria Rosa Etcheverry Centeno Rodrigues

Surpresa é sentimento que vejo na maioria das pessoas quando digo que trabalho com autismo. Mas o que tem a nutrição a ver com o autismo? Todos me questionam. E eu respondo: tudo.

Não é por acaso que o quebra-cabeça é o símbolo do autismo, representando toda a sua complexidade.

Leia aqui.

O mundo segundo a Monsanto

Publicado no site unisinos.br em 24 de abril de 2014

Produzido pela diretora e jornalista francesa Marie-Monique Robin, o longa expõe o papel da Monsanto como produtora de algumas das toxinas responsáveis por doenças como câncer e demência, e a facilidade como encobertam os problemas e efeitos colaterais que acontecem a partir do contato e/ou uso continuo de seus produtos. Marie Robin traça assim toda a história da principal fabricante de organismos geneticamente modificados (OGM), cujos grãos de soja, milho e algodão proliferam pelo mundo, apesar dos alertas de vários ambientalistas.

Leia aqui.

O Veneno Está na Mesa 2 (2014)

Publicado no blog docverdade.blogspot.com.br em 15 de maio de 2014

O alimento orgânico não só faz bem para a sua saúde e a saúde de sua família, como não contamina os solos, os rios, os mananciais, não polui o ar, não desertifica a terra, não extingue a diversidade animal, as sementes criolas, respeita as florestas.
Assenta e dá uma vida digna aos trabalhadores e suas famílias no campo, não adoece os camponeses a as cidades vizinhas, não enriquece corporações, que vendem desde o agrotóxico que gera uma doença, até o tratamento dela, não levam bilhões em divisas dos país. Produz mais que o dobro da eficiência da agricultura convencional.
Não usa trabalho escravo, infantil, respeita a mãe terra.
O alimento orgânico não provoca câncer, pelo contrário, previne.(docverdade).

O que é glifosato e porque você deveria saber isso

Postado no site teiaorganica.com.br em 22 de  maio de 2015

Glifosato é uma molécula química sintetizada, usada como herbicida. Basicamente, o glifosato age bloqueando a rota do ácido chiquímico em plantas e ervas daninhas e interrompendo a produção de três aminoácidos. Em outras palavras, as plantas morrem porque não conseguem sintetizar proteínas. O glifosato é também o ingrediente ativo do RoundUp, da Monsanto, o herbicida mais amplamente utilizado no mundo.

Leia aqui.

Comer, um ato político e revolucionário

Publicado por Flavio passo no site flaviopassos.com em 19 de maio de 2016

“Alimentar-se, assim como outras atividades, pressupõe escolhas: qual fruta/legume/verdura eu prefiro? Vegetarianismo ou veganismo? Comprar hortifrutis na feira ou no supermercado? Comer em casa ou no restaurante? Cozinhar ou chamar alguém que o faça por nós? Decisões são sempre atos políticos, pois através delas sinalizamos o que achamos bom ou não, incentivando ou desestimulando.” Ines Trost

Leia aqui.

Colesterol – Vilão ou amigo?

Publicado por Flavio passo no site flaviopassos.com em 30 de outubro de 2014

No nosso mundo moderno, colesterol tornou-se quase um palavrão. Graças aos defensores da hipótese alimentos-coração, qualquer um “sabe” que o colesterol é “mau” e precisa ser combatido por todos os meios. Se você acreditar no que diz a mídia, vai achar que simplesmente não existe um nível de colesterol que seja suficientemente baixo. E se você tiver uma certa idade, provavelmente fará exames para ver quanto colesterol tem no sangue. Se tiver mais que uns 200 mg/100 ml (5,1 mol/1), talvez lhe receitem uma “pílula para colesterol”. Milhões de pessoas pelo mundo afora tomam essas pílulas, pensando que assim estão cuidando bem da saúde. O que essas pessoas não sabem é como isso está longe de ser verdadeiro. A verdade é que nós, humanos, não podemos viver sem colesterol. Vejamos por quê.

Leia aqui.