Arquivo da categoria: Links

  1. Tenho um filho Autista, e agora?

    Deixe um comentário

    setembro 16, 2016 por davidepompermaier

    Publicado no blog: santadecasafazmilagre.blogspot.com.br Se você acabou de receber um diagnóstico de autismo para seu filho, você vai ter uma das …
    Continue lendo

  2. X Congresso Brasileiro de Autismo

    Deixe um comentário

    setembro 10, 2016 por davidepompermaier

    Em Macapá, de 15 a 17 de setembro de 2016, X Congresso Brasileiro de Autismo: do diagnóstico precoce as intervenções, realizado …
    Continue lendo

  3. Liga de Intervenção Nutricional

    Deixe um comentário

    setembro 8, 2016 por davidepompermaier

    O site Linca Brasil é um ambiente exclusivamente dedicado aos pais e profissionais que desejam ajudar suas crianças através de …
    Continue lendo

  4. Autismo em videos

    Deixe um comentário

    setembro 2, 2016 por davidepompermaier

    O AutismoEmVideos concentra vídeos selecionados sobre o autismo. Como vocês vêem o autismo? Em nossa visão, o autismo é uma …
    Continue lendo

  5. Inspirados pelo autismo

    Deixe um comentário

    agosto 28, 2016 por davidepompermaier

    A Inspirados pelo Autismo é uma instituição brasileira que oferece aos pais e profissionais um novo olhar sobre o autismo, …
    Continue lendo

Transtorno e sintoma

A noção de transtorno é o que unifica o campo das terapias cognitivo-comportamentais.

Etimologicamente, transtorno significa tanto situação imprevista e desfavorável como situação que causa incômodo para alguém.

Só resta saber quem é o incomodado, se o terapeuta cognitivo-comportamental ou se o sujeito que é submetido ao seu tratamento.

O verbo transtornar, por sua vez, significa tanto modificar a ordem, pôr outra ordem em funcionamento, quanto provocar desordem.

Em inglês, que é o idioma oficial dessa prática, também é evocado o sentido de desordem: disorder.

Em francês, por sua vez, tem uma conotação interessante: trouble tem o sentido de uma perturbação política.

Mas podemos considerar que todas essas acepções de transtorno, quando tomadas por práticas que se julgam objetivas e que pretendem estabelecer jurisdição sobre as práticas, pressupõem três aspectos:

1. O transtorno é uma perturbação da ordem a ser seguida;

2. Se há uma ordem a ser seguida, há a necessidade de adaptar-se a essa ordem;

3. O transtornado é alguém que sofre de um déficit de competências em relação aos outros sujeitos que se adaptaram a essa ordem.

Retomamos aqui a questão que colocamos no início: quem é mais afetado pela desordem, o paciente ou o terapeuta?

TRANSTORNO, SINTOMA E DIREÇÃO DO TRATAMENTO PARA O AUTISMO

Roberto Calazans

Clara Rodrigues Martins